domingo, 16 de outubro de 2011

Maratona de Buenos Aires

Primeiramento peço desculpas pelo relato tardio, mas por me recusar a ser tecnologicamente avançada (embora eu trabalhe com isso) acabei ficando isolada em Buenos Aires e quando voltei no dia 12, tive dois dias extremamente agitados não dando tempo para atualizar o blog.... Mas como diz o ditado popular antes tarde do nunca.

Viajei na sexta-feira (dia 07) de manhã rumo a Buenos Aires e a previsão do tempo previa temporais. O vôo não atrasou mas a aterrisagem em Buenos Aires foi com emoção. Estava chovendo e havia vento lateral, com isso o avião pulou e balançou algumas vezes durante a aterrisagem e quando finalmente o piloto conseguiu parar o avião, todos a bordo aplaudiram. Mas apenas soube do nossa sorte mais tarde, pois quem deixou para viajar a tarde enfrentou um verdadeiro inferno, houve vôo cancelado, muito "overbook" e vários atletas simplesmente não conseguiram viajar, outros viajaram sozinhos, deixando a família, enfim um verdadeiro caos.

Em Buenos Aires, após deixar as malas no hotel o primeiro compromisso foi buscar o kit. A Xtravel havia informado que o local de retirada dos kits ficava próximo ao hotel e que poderíamos ir a pé... Mesmo com mapa demoramos um pouco para me localizar e acabamos rodando mais do que o previsto, mas após solicitar algumas informações chegamos na expo Maraton sem grandes problemas, apesar da chuva que nos pegou no meio do caminho

Não era uma feira grande como outras pessoas comentam das maratonas internacionais, mas havia algumas coisas bem legais... Havia um mapa enorme com o percurso, um painel para deixar recado, um local para gravar o nome na camiseta, uma imitação da linha de largada com letreiro em cima onde era possível tirar foto com o seu nome.

A Largada
Na hora de retirar o kit, o primeiro problema com relação a barreira do idioma surgiu, na entrada da fila, a menina me fez uma pergunta e eu olhei com aquela cara de interrogação, daí ela repetiu e eu continuei na mesma, finalmente ela mostrou para a camiseta dela e daí eu disse ahhhh a camiseta, você quer saber o tamanho???? Bom descobri então que não havia modelo feminino e masculino e então solicitei o menor que no Brasil é PP mas para eles entenderem deveria ter dito XS. Depois de mais alguns embates, finalmente fui para o atendente certo.

O rapaz me pediu para preencher um ficha e nele continha a palavra "Fecha", perguntei para ele o que era e ele apenas repetiu a palavra, ou seja, continuei na mesma... Para minha salvação um brasileiro que tinha acabado de retirar o kit, me disse que era a data da corrida. Com formulário preenchido finalmente meu kit estava comigo e fomos andar pela feira. Havia um stand da Adidas com algumas peças bem legais da maratona.
Eu e minha mãe com o kit e atrás do mapa com o percurso
No sábado a ordem era descansar, então marcamos um city tour por Buenos Aires, onde visitamos com uma Van os principais pontos turísticos da cidade. Este city tour nos deu uma boa idéia dos locais que iríamos visitar depois com mais calma.
Buenos Aires é uma cidade muito bonita e aprendeu a explorar o turismo local, com excessão dos garçons que possuem um "tempo" de atendimento bem diferente de nós paulistas e chegam em alguns momentos a ser até mau educados, de resto a cidade tenta atender muito bem os turistas, principalmente os brasileiros que invadem a cidade diariamente.
Caminito

"La Bamboneira"

No domingo finalmente chegou o dia da Maratona, levantei cedo tomei café da manhã e por volta das 6:30 já estávamos na largada. Minha mãe ficou dormindo e iria me encontrar mais tarde na chegada, afinal ninguém merece ficar 4 horas esperando de pé e no frio.... O fato de ter fechado a viagem com a Xtravel também foi legal, pois não tive que problemas para ir até a largada.

Quando chegamos, uma chuvinha irritante começou a cair e como estava sem capa de chuva, eu e mais 3 corredores brasileiros nos abrigamos num toldo da Adidas que na verdade era a área VIP. Entramos e ficamos no canto, qualquer coisa iríamos dizer que não estávamos entendendo nada. Como ninguém nos pertubou e ficamos ali abrigados da chuva e do vento até próximo das 07:00. Neste período a chuva parou e o tempo abriu e pudemos ir para as baias de largada sem passar frio.

Infelizmente lá como aqui, as pessoas não respeitaram as baias de largada e tive que ultrapassar várias pessoasnos primeiros metro da prova. Contudo, como as ruas são bastantes largas, já no primeiro kilômetro consegui impor meu ritmo e seguir em frente.

Eu comecei um pouco amarrada e achei que o ritmo iria entrar depois do 8ºkm, mas isso não aconteceu e acabei correndo a prova num ritmo um pouco mais lento do que fiz nos treinos.

O percurso era praticamente plano com algumas subidinhas que nada incomodaram e que passou por vários pontos históricos. Após alguns kilômetros percebi que o percurso da maratona seguia praticamente o mesmo percurso do City Tour e adorei ter feito o city tour antes, pois segui reconhecendo ponto após ponto. Havia também muitas bandas pelo percurso, algumas tocando musicas regionais, outras com imitações do Michael Jackson, com grupos dançando, com uma especie de bateria de escola de samba e no Caminito é claro não faltou o tango.

Plaza de Mayo e ao fundo Casa Rosada
Nos primeiros km quase não havia indicação e quando passei pelo 10km levei um susto, pois não tinha a menor noção da distância. Logo após a Plaza de Mayo e a caminho do Caminito passamos pelo km 15 e lá recebi as esponjas. Embora não estivesse suando muito, foi bom para me limpar e molhar um pouco o corpo. Contornamos o Estadio do Boca Juniors, passamos pelo Caminito e entramos na parte mais deserta da prova, uma espécie de porto com muitos containers e nenhum público. Lá passei na metade da prova com 1:54 e com uma rápida conta vi que podia terminar próximo dos 3:50 se não deixasse o ritmo cair muito.

Caminito
De lá seguimos para Puerto Madero e quando passei pelo km 27 sem nenhuma dor, vi que a estratégia estava certa e que desta veznada iria me derrotar. Meu ritmo já havia caído um pouco desde o km 24, mas eu seguia em frente dizendo para mim que iria terminar bem, que minha mãe me esperava na linha de chegada e que eu era capaz. Ao deixar Puerto Madero, entramos por outra área deserta e no km 32 comecei a ver muita gente andando, parando, desistindo.... Olhei para o lado e não encontrei o urso, desta vez ele não iria comigo.

Puerto Madero
Segui em frente e após o km 34 passamos por uma especie de túnel, quando vi a descida pensei, meus Deus tem que ter descida agora???? Mas arrumei coragem e segui em frente. Então quando as pernas começaram a doer mudei meu mantra mental e passei a pensar, concentre-se na técnica e não na força, com isso consegui manter o ritmo das passadas e seguir em frente.

Entramos num parque e para mim foi a parte mais chata da prova, pois parecia que estávamos correndo no Ibirapuera num domingo de manhã, com muitas pessoas passeando sem notarem que uma prova estava acontecendo naquele momento. Além disso o caminho era sinuoso e cheio de lombadas....

É neste ponto da prova que tudo parece acontecer mais lento, o tempo passa mais devagar, os metros demoram mais para ser percorrido e esta sensação só passa na placa mágica dos 42km, quando tudo passa e você corre até a linha de chegada.

Quando cheguei próximo a chegada segui acelerando e procurando a minha mãe, mas não a encontrei, cruzei a linha de chegada e nem comemorei direito, pois fiquei preocupada com ela. quando finalmente a avistei foi um alívio e daí a emoção pode finalmente tomar conta de mim e por incrível que pareça desta vez não chorei.

Reparem na mulher pendurada. Ela estava na largada e na chegada...
Só então após beijar minha mãe é que fui conferir meu tempo, quando olhei levei um susto, pois o relogio marcava 3:54. PR é claro, só que pelas minha contas seria próximo dos 3:50, mas isso não era mais importante, o que importava é que eu terminei pela primeira vez uma maratona bem, não me arrastei no final e finalmente pude fazer as pazes comigo mesma. Corri a melhor maratona que eu pude, dei o meu melhor e nada ficou a desejar.


Após finalmente ter encontrado minha mãe
Deixei minha mãe e fui pegar minha medalha. Quando retornei achei um banquinho e sentei.... E a coragem para sair de lá???? Daí entrou a preocupação de mãe enquanto não troquei a roupa molhada e vesti um agasalho ela não sossegou... Mas é tão bom ter a mãe por perto... 
Olha o estado.....
Só que a maratona não havia terminado ainda, era preciso pegar um táxi para voltar para o hotel. Percebi que proximo a maratona não ia ser possível, então fui com a minha mãe para a Avenida principal e começamos a voltar, se não conseguíssemos pegar um táxi chegaríamos a pé, afinal o que eram 8 km para quem já correu 42km???? Mas não foi preciso andar muito, logo encontramos um taxi e retornamos para o hotel.

Depois de um banho e de um rápido descanso fomos para Puerto Madero almoçar e comemorar a vitória. Na ida fomos de táxi, mas a volta fizemos a pé.... Nada mal hein???

Puerto Madero
Na segunda, terça e quarta foram dias para conhecer Buenos Aires e fizemos praticamente tudo a pé... Acho que nesses dias devo ter andado mais uma maratona... Na segunda minha perna ainda estava travada e não dava nem para correr para atravessar a rua e muito menos descer escada, mas na quarta já estava recuperada, só que daí era hora de ir para o Aeroporto e voltar para São Paulo, só que desta vez além da medalha trazia um PR.


Histórias da Maratona

Diferente das Maratonas no Brasil onde sempre acabo conversando com outros atletas, esta foi uma prova silenciosa acabei não conversando com ninguém, mas teve dois fatos inusitados.

O primeiro foi um cara correndo com uma camiseta que dizia o seguinte "18 weeks ago, it seemed like a good idea" que traduzindo quer dizer "18 meses atrás isto parecia ser uma boa idéia". Dei tanta risada que quase tropecei...

E o segundo foi uma família acompanhando o marido... Lá no km 32 comecei avistar uma mulher e duas crianças, que deveria ser suas filhas, andando de patins. No km 35, vi que ela estava acompanhando o marido e além deles ainda tinha o treinador de bicicleta. Se fosse só isso estava tudo certo, só que o treinador brigava com o cara que estava correndo, a mulher brigava com o treinador defendendo o marido e o pior trecho da maratona estava se tornando um verdadeiro caos. Deu vontade de passar por ele e dar os parabéns, pois se fosse comigo neste ponto da maratona, eu teria mandado todo mundo para aquele lugar...

Analisando o Resultado

No site, os tempos parciais mostrados são o tempo bruto e não líquido, segue os tempos marcados pelo meu relógio e o ritmo médio

10km        20km        21,097      30km         40km           42,195
00:54:03   00:54:24   00:06:01    00:49:49    00:57:45      00:12:14
00:05:24   00:05:26                    00:05:35    00:05:47      00:05:34

A primeira metade a media ficou 5:26 e na segunda 5:41 e a media da fc na maratona inteira foi de 175 ( a mais baixa de todas as maratonas que eu fiz).

Analisando o resultado eu vi que perdi cerca de 3 minutos nas 2 últimas paradas de gatorade, o que explica a diferença que eu senti no tempo final da maratona.

Adorei o lema!!!!!
Sou mais alta que o Messi..rs rs rs rs

13 comentários:

  1. #aisim
    Parabéns Yeda!!
    Eu tava esperando esse relato!! Tinha visto seu tempo no site dos resultados. Muito bom!!!
    Hoj epostei dois amigos que tbm foram para Boi Nos Ares, estou com muita vontade de ir em 2012.
    Quem sabe????
    Beijos
    Colucci
    @antoniocolucci
    http://toticolucci.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Belo relato. Parabéns pela conquista!

    ResponderExcluir
  3. yeda!!!

    menina danada!!!
    parabéns!!!
    que delícia essa conquista!!!
    eu acompanho seus treinos, e fico encantada com sua disciplina e determinação! essa conquista é fruto de um trabalho lindo seu!
    um grande exemplo pra todos nós!

    deu até vontade de ir correr essa maratona!
    ri muito com a frase da camiseta... até pensei em mandar gravar na camisa com que vou correr bertioga-maresias! kkkkkkkkkkkkkkk

    então a sua média de FC na prova foi de 175bpm??? e eu querendo quebrar o recorde mundial correndo a 155bpm! kkkkkkkkkkkkkkkk

    mais uma vez: parabéns, yeda!
    estava doida pra ler seu relato... esperando como se fosse capítulo final de novela rsssss ;)

    mãe é mesmo tudo de bom! ainda mais na linha de chegada de um desafio!

    bjs
    http://elismc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Yeda,
    parabéns pela prova e pelo relato! Ótimo resultado. Boston ainda não veio, mas está cada vez mais próxima. Essa maratona em Buenos Aires parece ser muito bacana mesmo.
    bjs
    Sergio
    corredorfeliz.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Parabens! Um dia quero fechar a minha de 42.
    BSAS para mim é a melhor maratona da America (embora faça apenas meia maratona).

    www.mais1km.com

    ResponderExcluir
  6. Yeda, parabéns pela prova e pelo relato, você sabe conduzir a narração. Você não se emocionou no final da maratona, mas eu me emocionei um pouco aqui...sempre acontece. Gostei de saber que você terminou a prova bem e você está muito feliz nas fotos!
    Sempre acompanhado aqui.
    Letícia

    ResponderExcluir
  7. Yeda, como eu sou chato, vou criticar duas coisas: 1) LÓÓÓÓÓGICO que vocè é mais alta que o Messi... o cara tem minha altura, pô!! Os caras capricharam pra cacete nessa estátua ai... rs...; 2) La "Bamboneira"? É BOmboneira, porque parece uma caixa de bombons, por ser um estádio muito alto e vertical... bom, destilado o meu lado louco por futebol, passemos à corrida: 3h54!! Parabéns!! E pelo que vi, a temperatura tava boa, o que ajuda muito a potencializar aquilo que treinamos!!! Show, menina!!!

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Gostaria de um e-mail de contato.
    Por favor, envie para ldomenico@rocket-internet.de com o nome do blog.

    Obrigada

    ResponderExcluir
  9. Yeda, muito legal o seu blog. Não sei se esta foi sua primeira prova "fora de casa", mas a experiencia me motivou em muito para tal. Ainda não corro os sonhados 42K, mas estou na pista.

    Um abraço e bons treinos!!

    Helena Clebsch Vidal
    Blog Correndo de bem com a vida
    helenacvidal.blogspot.com
    @correndodebem

    ResponderExcluir
  10. Agradeço a todos pela mensagem de carinho.

    Esta maratona é realmente muito legal, quem quiser estrear na maratona ou fazer um PR, recomendo esta prova, sem dúvida.

    Nishi, obrigada por suas correções.... ainda bem que sou corredora e não jogadora de futebol...rs rs rs

    ResponderExcluir